Make your own free website on Tripod.com

Animais sagrados



"Se você conversar com os animais, eles conversarão com você e vocês se conhecerão. Se você não conversar com eles, você não os conhecerá, e o que você não conhece, você teme. O que tememos, nós destruímos"

Chefe Dan George


Cavalo

          

     
      O cavalo era uma maravilha para o índio e veio a ser considerado como sagrado.Ele tinha uma característica misteriosa ou sagrada. O índio várias vezes referia-se ao cavalo como "o grande cachorro" ou o "cachorro sagrado" .






           A importância cerimonial dos cavalos é forte em muitas culturas. Na cerimônia Navajo do "Caminho do inimigo", que é usada para libertar alguém que entrou em contato com o inimigo do mal, cavalos transportam o bastão sagrado e carrega o mal para longe da pessoa. Os cavalos são o foco de muitas cerimônias das planícies também.

 


Búfalo

 

O Búfalo, ou bisão, é considerado por muitas tribos com sendo um símbolo de abundancia pois era a carne do búfalo que alimentava o povo, o couro que fornecia vestuário e abrigo, os ossos e tendões que forneciam ferramentas de sobrevivência.

Na lenda do cachimbo sagrado, o Búfalo Branco deu o Cachimbo Sagrado aos Sioux como um vigilante da Nação Vermelha. Este cachimbo guardava o poder do Grande Espírito. Ele trazia às pessoas a mensagem de paz e dizia que eles teriam uma boa caçada e se transformariam em uma grande nação.

A aparição de um búfalo branco é um sinal que os rezadores tem ouvido, e sinais de um tempo de muita abundancia.

"Medicina do Búfalo" significa trazer uma honra especial ou agradecimento por todas as coisas que a Terra fornece a seus filhos. Usar a medicina do búfalo é fumar o cachimbo de uma forma sagrada, e louvar a riqueza da vida a ser compartilhada com todos.

Se o nome de uma criança incluía a palavra "búfalo" nele, os índios acreditavam que a criança seria especialmente forte e iria amadurecer rapidamente. Se um guerreiro recebesse outro nome após uma visão ou uma grande caçada ou feito de guerra, e seu novo nome incluísse a palavra "búfalo", isso significava que o búfalo era o seu guia espiritual, ou que ele demonstrava a força de um búfalo, ou que ele era um caçador extraordinário. Em outras palavras, o nome descrevia os poderes de um homem.

Sociedades que recebiam o nome de búfalo tinham o animal como seu protetor. Homens santos que viam o búfalo em suas visões durante as quais eles eram convocados a praticar a medicina, buscariam, a partir disso, comungar com o Grande Espírito através do búfalo.

 


Águia

 

 A águia é o grande pássaro sagrado dos índios Cherokee e de quase todas as tribos nativas. Cada grupo tribal tem suas próprias estórias e lendas a respeito da Águia. Somente os maiores guerreiros e Curandeiros usavam penas de águia

A medicina da águia é o poder do grande espírito, a conexão com o divino. É a habilidade de viver no domínio do espírito, e ainda permanecer conectado e equilibrado dentro do domínio da terra.
   Se alguém sonhasse com uma águia ou penas de águia, a comunidade organizava uma "Dança da Águia" assim que possível. Isto somente poderia ser feito no final do outono ou inverno quando as canções cantadas durante a dança encolerizasse as cascavéis.

A águia poderia ser apenas morta por um matador profissional de águias que conhecesse as cerimônias apropriadas para desviar-se da vingança do espírito da águia. Havia apenas algumas ocasiões quando a águia poderia ser morta, normalmente somente quando uma dança da águia fosse realizada.
 


Lobo



  Para os nativos americanos, o lobo é um símbolo espiritual poderoso. Eles são considerados como professores "descobridores de trilhas". A estrela do lobo era vermelha , uma cor estimada, associada com o lobo por todas as tribos. Também conhecida como Sírius, ela é a estrela mais brilhante no céu do norte. A via láctea era o caminho do lobo - a rota para o paraíso. Com o tempo, o lobo também tornou-se associado dentre as quatro estações com o verão, entre as árvores com o salgueiro, e entre as grandes forças naturais com as nuvens.


        Os índios respeitavam a bravura do lobo como caçador, sua determinação, e a maneira como ele se movia silenciosamente pela paisagem. Eles ficavam emocionados com seu uivo, o qual eles algumas vezes consideravam como uma conversa com o mundo espiritual. O lobo aparece em muitas lendas como um mensageiro, um viajante de longa distância e um guia para qualquer um que esteja buscando o mundo espiritual. Ele era o presságio de novas idéias que retornavam ao clã para ensinar e compartilhar a medicina.
       O lobo é o grande professor. O lobo é o sábio, que após muitos invernos no caminho sagrado e buscando os caminhos da sabedoria, retorna para compartilhar seu conhecimento com a tribo. O lobo é tanto o radical quanto o tradicional na mesma respiração. Quando um lobo caminhar até você, você se lembrará.
       Os mais velhos nos contam estórias sobre nosso início e de um tempo quando o ser humano apareceu na Terra. Foi o lobo que ensinou aos humanos os caminhos de viver em harmonia. Foi o lobo que nos ensinou como criar a comunidade sobre a Terra, pois os lobos têm um conhecimento intuitivo da ordem no meio do caos e eles possuem a habilidade para sobreviver à mudança, intactos.
      A medicina do lobo é muito antiga e nasceu da experiência da vida. O lobo olhará profundamente dentro de seu coração e compartilhará todo o seu conhecimento, mas exigirá participação total, e sinceridade absoluta.
        Quando um lobo se aproxima de você, a própria presença do lobo reacenderá antigas memórias dentro de sua alma. Através do atrito da experiência você reacende as fogueiras individuais da alma interior e questiona as manifestações da sua própria consciência. Você pode possuir uma coisa somente quando você vier a possuir a experiência emocional dela, e perceber a responsabilidade por sua criação. Então você estará livre para continuar. A medicina do lobo pode fazer você completo.
        Você retornará para o Lobo muitas vezes em sua vida à medida em que você completar e iniciar seus ciclos de experiências e buscar a verdade interior.


 


Corvo

 

Foi o corvo quem criou as águas e o salmão, que veio para sacrificar-se pelas pessoas. O corvo modela cada criatura que caminha ou voa. O corvo ajudava os merecedores, mas adorava enganar os incautos; e tão cheio de travessuras quanto maravilhoso que ele era, que fez este mundo da forma como ele é.

   O corvo é o mensageiro da magia do grande vazio onde todo o conhecimento espera por nós. Sua medicina poderosa pode nos dar a coragem para entrar na escuridão deste vazio, chamado de "Grande mistério". Ele é também o símbolo das mudanças de consciência, de níveis de consciência e de percepção.